quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Acabo de descer o Chiado aos encontrões por entre um mar de gente empunhando bandeiras, coletes encarnados, barretes tricotados artesanalmente, vestuário em geral desadequado relativamente à anatomia particular de cada uma dessas pessoas, e sem surpresa minha, do Camões até ao Rossio, não me cruzei com uma única gaja boa: estará a esquerda mergulhada numa crise de valores? Estou calmo mas gosto muito de livros.

5 comentários:

Maria D Roque disse...

Estou a ver a alienação em frente á AR, e gajas boas. népia, só frascos... também vou continuar com o meu livreco

Capt. Paddock disse...

Já num outro forum produzi em tempos um ensaio acerca da ausência de gajas boas em manifestações de tendência ecologista-sindicalista-esquerdista-proabortista-antimerkelista.

Mas já não me lembro das conclusões a que cheguei. Por isso, resta-nos esperar por manifestações de direita para vermos se o panorama melhora. Como não costuma haver manifes de direita, teremos que fazer a prospecção de mulherio noutros sítios, nomeadamente, algumas discotecas, universidades, bancos, seguradoras e empresas desse género.
Acrescento ainda que os escritórios de advogados costumam ter advogadas estagiárias que quase sempre merecem uma atenção, facto ainda não suficientemente estudado pela comunidade científica.

Quanto ao Borges, está tudo bem.

Maria D Roque disse...

Gajas boas só nas manifs dos LGBTTQI,

silvia camara disse...

Será que estou perante um paradigma de um paradoxo :)))
(entre o texto e a imagem :)


Anónimo disse...

Tolan, o que falta mesmo é dizer o que vem a ser isso de um código ou informação automática capaz de se reproduzir. Enunciaste como se enunciar fosse explicar. Não é.