sábado, 23 de março de 2013

....

Afinal o que importa não é haver gente com fome,
que assim como assim ainda há muita gente que come.
Cesariny, A pastelaria

A ópera bufa à volta do ex-primeiro na RTP, de tão provinciana que é até irrita. Todos os intervenientes concordam entre si: os portugueses não percebem nada de política e as meninges lusitanas não foram feitas para as subtilezas da democracia. E antes do pano cair, despedem-se cantando em uníssono como eles são todos uns democratas de primeira, que pena o povo ser uma cambada de matarruanos. No coro, qual deus ex-machina das tragédias gregas, temos o Tribunal Constitucional que parece se prepara para chumbar o orçamento.
 
Adiante, de todas as petições a exigir a presença do Sócrates na RTP, a menos votada é também a que pede à Câncio para mostrar as mamas em protesto. Coincidência? Estou certo que não, e em retrospectiva percebo agora que deveria era ter escrito que fosse a Maya a exibir a prateleira. 

1 comentário:

alf disse...

Assino por baixo o conteúdo de todo este post, incluindo a questão da Maya.