segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Eu bem tento, mas a provocação é constante pelo que a moralidade universal, os bons costumes, as senhoras casadas e respeitáveis, todos os velhinhos do distrito de Viseu, os pastorinhos de Fátima, as adolescentes virtuosas e a república em geral exigem uma reparação em conformidade e por isso, amanhã mesmo, terei que enchouriçar no meu ensaio sobre o neo-realismo uma alheira de Mirandela e um gigantesco chouriço de Chaves dirigidos respetivamente aos estimados Pedro Mexia e Eduardo Pitta.


6 comentários:

Zé disse...

É assim mesmo: chega-lhes! Mas não com fogo à vontade por favor... Dá-lhes antes cirurgicamente, só onde dói e a malta percebe e gosta.

Já agora podes deixar "Shanon e Von Neuman" sossegados que não contribuiram merda nenhuma para a posta anterior.

Anónimo disse...

desenvolve caralho!

eu sei lá que porra são os "cadernos italianos".

ah, já sei.

é um "diário".

tá bem.

olha lá meu, queres prefaciar o meu novo livro "cadernos da margem sul do tejo"?

se o alf não aceitar esta minha proposta, alguém está disponível?

sim?

não?

ok.

António Machado disse...

posta, "segurem-me senão eu critico", posta-ameaça!?

alma disse...

Ainda bem que aqui nesta paróquia o nosso prior está sempre atento :)))

venha daí o sermão :)




Tolan disse...

alf, manda-me mas é o teu mail, pode ser fixe.

Pirosa Cueca disse...

Querido alf:

- O que dizem os teus olhos?

Pirosa Cueca - Lixo, futilidades e embrutecimento, inc.