terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Deixemos por um momento a minha disciplina olímpica preferida: o tiro aos escritores injustamente aclamados.

“Non temo l’ingegneria genetica ma la manipolazione culturale”
Rita Levi Montalcini



RITA LEVI MONTALCINI - ABBI IL CORAGGIO DI CONOSCERE

Numa extraordinária entrevista, a não menos extraordinária Rita Levi-Montalcini, fala do seu «primo imaginário» e amigo de sempre, Primo Levi.

(...)Um químico da qualidade de Primo Levi não poderia ter encontrado um modo menos dramático e teatral para pôr fim à sua vida? Uma pílula é muito mais discreta. Nem suicídio nem assassinato: um espasmo súbito, uma perda momentânea da consciência, certamente ditada pelo estado depressivo. Também o escritor americano William Styron, que sofreu de uma depressão aguda, suporta a minha tese: Primo foi vítima de um colapso bioquímico, um colapso que desafia qualquer possibilidade de controle. Quem experimentou a depressão, sabe do que falo.

Sofreu de depressão?

 "Ah, sim, após o Nobel. Eu não podia suportar mais toda aquela popularidade excessiva, os rituais repetitivos de homenagem, o ambiente de celebração permanente. Eu tinha que falar com uma..."

...Psicanalista?

"Não, não. Fui a um psiquiatra, o mesmo que o do Primo".
 
A dado momento, a Professora e neurologista, galardoada com o Prémio nóbel da Medicina em 1986, interrompe o seu discurso e começa a recitar alguns versos de Yeats: O "homem velho é apenas um naufrágio humano, um vestido em farrapos pendurado num cabide".


E' morta Rita Levi Montalcini

Morreu em Dezembro do ano passado, na sua casa em Roma, com 103 anos.

7 comentários:

António Machado disse...

chã, aplastrado (obg, tuga O'Neill), aborrecido (mas tudo no mau sentido)
bela merda (ouvir o superior primo convexo do Zeca) o teu/vosso primo periódico
eu bem estava a palpitar que devia ter pegado no Lorca que estava quase ao lado
vê lá se para a próxima recomendas qualquer merda que valha mesmo a pena ler que a minha vida não é andar a correr para a biblioteca
capicce?

Anónimo disse...

Ouro - as mulheres de Turim em Milão estão aqui a meu lado. A Lina, Vanda e Ada. Está a minha querida e irritante feminista. Também se me acabou lenha.
GB

Anónimo disse...

Esta a Ada, minha prima
GB

Zé disse...

Alf agora dei em analisar a tua obra e reparei que no post anterior dizes "a evangelização da Rússia começou realmente pela Guerra da Crimeia". É certamente um mero lapso de simpatia devido ao amor que, como todos sabemos, a Crimeia tem à Guerra, mas ilustra bem a fonte de disparate implicada na técnica do name dropping de chacha que vais abandonar daqui em diante se fazes o favor para benefício das pessoas que gostam de te ler.

alma disse...

Bela Signora :)

Não subscrevo os versos de Yeats.
Admiro a velhice gostaria de lá chegar :)

Obrigada pelo Link :)




orfinho disse...

O Yeats não "torcia", obviamente. pela Juventus. Agora se fosse a Fiore... (alô Valter Hugo)

alma* disse...

orfinho,

hahahahahah (muito bem )


Para os outros basta clicar no nick :)