terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Esclarecimento - da autoria de um rapaz da internet

«há uns tempos um rapaz da internet fez uma crítica a uma passagem do autismo que um amigo meu partilhou no facebook, e en passant, ao autismo, a mim enquanto escritor e, passo duplamente maior que a perna, a mim enquanto pessoa.» 

Valério Romão, in Facebook (uma cena da internet, a todos os títulos, espectacular)

Nunca saberemos se este rapaz da internet é o autor que vos fala (aqui, na internet) pois o estimado escritor Valério Romão não teve a gentileza de nos fornecer essa informação, mas sabemos contudo que (vírgula) nunca procuramos criticar as: pessoas, com P grande, a não ser enquanto Pessoas sistematicamente cheias de ambição literária injustificada, pois sabemos ser esse o propósito da crítica (praticamente inexistente em Portugal, como bem sabemos). Todavia, ao contrário do senhor doutor Valério Romão, fazemos ao menos a justiça de identificar os nossos alvos, e sobretudo, tentamos não ser sistematicamente insultuosos em relação a pessoas como as alegadamente pessoas Gustavo Santos ou Pedro Chagas Freitas, no fundo, gostamos de nos meter com alguém do nosso tamanho, e como tal, o senhor doutor Valério Romão podia ter encarado a crítica como um elogio que, por arrasto deste vosso autor (eu) talvez o salve do esquecimento daqui a duzentos anos (pedimos desculpa a toda gente, pois muito ínvios são os caminhos do senhor). 

Quanto a passos maior que a perna, são os únicos passíveis de assistir a nossa mentalidade ganhadora, Domingo a Domingo, e não estamos sequer preocupados com o índice lesional das boas maneiras, partiremos o pescoço ou não partiremos, o que importa é a literatura, partam-se por isso as nossas pernas, o que importa é a literatura, estatelemos o focinho no chão, mas sejamos capazes de salvar os argumentos (e a literatura), argumentos esses a que, muito estrategicamente, o senhor doutor Valério não responde, e por isso, somos obrigados a - infelizmente - ficar por aqui nesta, por certo, enriquecedora troca de frases maiores que o nosso conhecimento da gramática.  Na verdade, temos pela natureza humana em geral - e sobretudo pelos frequentadores das redes sociais, os rapazes e raparigas da internet - o mesmo respeito civil e jurisdicional que nutrimos por escritores consagrados pelo sistema editorial das pessoas espectaculares, pelos doutores de leis, pelos presidentes da república ou cantores nascidos na Pampilhosa da Serra. Com isto, encerramos o assunto, desejando, novamente, as maiores felicidades ao excelentíssimo Valério Romão, pedindo desculpa por qualquer incómodo causado à sua sensibilidade enquanto escritor, autor e pessoa.

Sem comentários: