quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Sendo que só não é político, o facto de andares a mamar no mercado do livro, mamada essa só possível pelo obsceno tempo livre disponibilizado ao professor universitário pelo pobre contribuinte (e sabe Deus com que sacrifício).

Num entendimento mais etimológico da política a que o tema da sessão aludia, Gonçalo M. Tavares sustentou que “a literatura é necessariamente política, no sentido de intervir nos problemas da cidade”, e que tudo o que ele próprio escreve “é político, mesmo estando muito afastado das questões partidárias”. Rir Mais...



4 comentários:

Anónimo disse...

já leste as breves notas sobre as ligações?

eu tenho a certeza absoluta que o m. tavares nesse livro está a gozar com a malta. absoluta.

«...apesar da sua considerável densidade, lê-se de fio a pavio com uma sensação de leveza.» José Mário Silva, Revista LER (sobre as breves notas sobre as ligações...)

alguém que explique a esta malta que as pedras da calçada também são densas como o caralho! e depois de levarmos com uma na mona também experimentamos uma sensação de leveza...

foda-se!

alf disse...

Li um bocado dessa merdola das Notas sobre as ligações e parte substancial de O Bairro (um dos maiores insultos à inteligência das pessoas que leram dois livros).Neste momento estou a começar a leitura da épica obra da não menos épica J.K Rowling (uma das mais espetaculares mulheres de todos os tempos) e qualquer dia venho aqui relatar o resultado trágico.

Anónimo disse...

alf, não te esqueças do Joel Neto. Contei, com os dedos na ponta do nariz, e o gajo anda a cronicar à farta: semanalmente dá à estampa um trintena de crónicas, qual delas a mais MEC... depois ainda tem tempo para escrever romances densos sobre a complexidade sociológica do arquipélago dos açores. Um analista de literatura, como tu, tem que voltar a esgalhar hermenêutica sobre a obra de Joel Neto.

Anónimo disse...

O Bairro não é um insulto, é mesmo um assalto.

tomai este exemplo: http://www.wook.pt/ficha/o-senhor-swendenborg-e-as-investigacoes-geometricas/a/id/1738846

14.90€ (3 contos na moeda antiga, 3 CONTOS, PÁ, TRÊS MIL ESCUDOS...) por um livro em que a "literatura" assume a forma de traços, bolinhas, quadrados, triângulos...

o homem está a gozar connosco, só pode, não há outra hipótese.